Qual Solução Final?!

Exército judeu de Hitler

Bryan Rigg pesquisador da Universidade de Cambridge, traçou a ascendência judaica de mais de 1.200 soldados de Hitler, incluindo:
– Dois marechais de campo.
– Quinze generais.
– Dois generais completos.
– Oito tenentes generais.
– Cinco major generais “, comandavam mais de 100.000 tropas.

Cerca de 20 casos de soldados judeus no exército nazi foram premiados com a maior honra militar da Alemanha, a Cruz de Cavaleiro. Um dos marechais de campo era judeu Erhard Milch, vice-chefe para Luftwaffe Hermann Goering.

Iam mesmos os judeus do exército de Hitler causar o ‘Holocausto’? Rigg nas suas pesquisas também lança luz sobre histórias que cercam o resgate por soldados alemães do rabino de Lubavitch da época, que estava em Varsóvia, quando a guerra eclodiu em 1939.

José Isaac Schneerson ficou misteriosamente em segurança depois de um apelo para Alemanha a partir dos Estados Unidos. Schneerson foi assistido por um oficial alemão que foi identificado como altamente condecorado major Ernst Bloch, cujo pai era um judeu.

Os judeus também serviram nas forças nazis da policia e de segurança como na polícia (Ordnungdienst) e guardas de campos de concentração (kapos).
Então o que acontece com a alegação de que Hitler tentou exterminar todos os judeus, quando ele permitiu alguns deles participar na sua luta contra o bolchevismo e o capitalismo financeiro internacional?

“Se os judeus foram autorizados a servir nas forças armadas de Hitler, então nunca poderia ter havido um Holocausto e a dita solução final”.
Durante a Segunda Guerra Mundial, milhares de judeus serviram na Wehrmacht, muitos condecorado com a Cruz de Bravura. Judeus também nas SS e eram também encontrados na Gestapo.
‘Gestapo’ é uma abreviação de “Geheime Stadt Polizei”, ou seja, Polícia Secreta do Estado.

Fontes:
William D. Montalbano, “The Jews in Hitler’s Military,” Los Angeles Times, Dec. 24, 1996.
Tom Tugend, “Grad student uncovers Jews who fought for Adolf Hitler,” Jewish Telegraph
Agency, Dec. 26, 1996.
Lenni Brenner, Zionism in the Age of the Dictators.

Soldados Judeus de Hitler:
Livro de serviço militar de “meio-judeu” Hermann Aub

“Meio-judeu” Horst Geitner foi premiado tanto na Classe de Cruz de Ferro 2ª calasse e com Wound Badge de prata.


“Meio-judeu” Werner Goldberg, que era loiro e de olhos azuis, foi usada por um jornal de propaganda nazi para a sua primeira página. Seu subtítulo era: “O Soldado Ideal alemão.”


“Meio-judeu” Comandante Paulo Ascher, diretor Almirante Lutjens da primeira pauta no encouraçado Bismarck; Ascher recebeu Deutschblütigkeitserklärung Hitler. (Prémios Militares: Eki, EKII e Cruz de Serviço de guerra de 2ª Classe)


“Meio-Judeu” Almirante Bernhard Rogge vestido com a Ritterkreuz. Recebeu Deutschblütigkeitserklärung Hitler. (Prémios militares: as folhas de carvalho para Ritterkreuz, Ritterkreuz, espada do samurai do imperador do Japão, EKI, e EKII.)


“Meio-judeu” Johannes Zukertort recebeu Deutschblütigkeitserklärung Hitler.


“Meio-judeu” Coronel Walter H. Hollaender, condecorado com o Ritterkreuz e Alemão-Cruz de Ouro, ele recebeu Deutschblütigkeitserklärung Hitler. (Prémios Militares: Ritterkreuz, alemão-Cruz em ouro, Eki, EKII e emblema Close Combat).


“Meio-judeu” e mais tarde General Helmut Wilberg das Luftwaffe , Hitler declarou-o ariano, em 1935. (Prémios Militares: Cruz de Cavaleiro da Hohenzollern com Espadas, EKI, EKII.)


“Meio-judeu” e Marechal Erhard Milch (à esquerda) com a General Wolfram von Richthofen. Hitler declarou Milch ariano. Ele foi premiado com o Ritterkreuz por sua actuação durante a campanha na Noruega em 1940.


General Gotthard Heinrici, que foi casado com uma “meio-judia”, em reunião com Hitler em 1937.


Contrariamente às opiniões convencionais, Rigg revela que um número surpreendentemente grande de militares alemães foram classificados pelos nazis como judeus ou “parcialmente-judeus” (Mischlinge), na esteira das leis raciais promulgadas em meados dos anos 1930. Rigg demonstra que o número real era muito maior do que se pensava – talvez 150.000 homens, incluindo veteranos condecorados e oficiais de alta patente, até mesmo generais e almirantes “traidores”.
É estimado que havia cerca de 60.000 soldados com um pai judeu e 90.000 com um avô judeu na Wehrmacht, no exército regular.
Rigg, que serviu na Marinha dos EUA e como voluntário no exército israelense, investigou o assunto depois de descobrir sua ascendência judaica na sua árvore genealógica e depois de um encontro casual com um veterano da Wehrmacht judaica.
Laterais e frente do “meio-judeu” Anton Mayer, semelhantes aos que muitas vezes acompanhados de um aplicativo mischlings para isenção.
Solução Final, mas QUAL Solução Final???