Código de Conduta Nacional-Socialista

1º – Honra: o parâmetro do guerreiro
Lembre-se que, acima de tudo, deve prevalecer a honradez em todas as acções do
verdadeiro Nacional-Socialista. Em cada gesto devemos nos lembrar que o nosso ideal
é guiado pela Justiça e por valores supremos que nos conduzem. Não é de se tolerar
qualquer atitude que vá contra a moralidade ou a lealdade com seus camaradas e,
mesmo aqueles que professam outras crenças, devemos tratar com urbanidade.

2º – Comprometimento: a noção de cumprimento do dever
Não basta compreender a Doutrina Nacional-Socialista, anunciar ser um Nacional-
Socialista, sem que se tenha o mínimo de comprometimento com a causa. Aderir a um
ideal revolucionário é mais do que possuir um belo discurso: é se dedicar plenamente
ao que se acredita, ter disciplina e trabalhar activamente no projecto traçado.

3º – Justiça: um ideal a ser atingido
Todo o fundamento de nosso ideal deve se nortear por uma proposta de organização
social justa, pelo bem-estar geral, a prosperidade e a paz entre os povos. Um
movimento político não deve ser um fim em si mesmo; não pode se fechar em suas
próprias directrizes e esquecer da sua real finalidade com toda a sociedade. Ao
nacional-socialista é encorajado o entusiasmo com suas ideias, desde que não se
desvirtuem para um fanatismo cego e despropositado. Seja uma pessoa justa e
moderada; de forma que a ideologia apenas traduza a sua proposta de mundo e não o
consuma num idolatrismo dos símbolos.

4º – Civismo: uma prática diária
Mais do que conhecer e lutar pelos seus direitos, você deve ter plena ciência dos seus
deveres como cidadão. Principalmente numa época em que todos apenas se preocupam
em reclamar suas pendências e exigir do Estado cada vez mais benefícios, dê o
exemplo e mostre à sociedade que ainda existem pessoas abnegadas, que vêem no
social prevalecência sobre o individual. Independentemente de ideologias, contribua e
se interesse pelos temas que envolvem a sua região e demais núcleos sociais de que
participe (trabalho, bairro, escola, universidade, clube, dentre outros). Seja uma pessoa
colaborativa, com iniciativa e disposição.

5º – Vida pessoal: o reflexo do seu carácter
Os valores propostos pela Cosmovisão Nacional-Socialista devem ser aplicados na
rotina de cada um de nós. Haja com coerência. Não ceda aos desregramentos e
exageros que diariamente a média tanto nos incita. Cuide da sua saúde e evite a todo
custo as drogas lícitas e ilícitas (padrão de vida saudável); tenha uma alimentação
balanceada e viva em equilíbrio com o meio ambiente ao seu redor. Pratique desporto e
preserve o condicionamento físico. Cumpra seu papel social com sua família,
estabelecendo laços autênticos de respeito e afeição; o verdadeiro ariano constitui na
base familiar sua principal trincheira contra a degeneração do mundo moderno.
Trabalhe proficuamente e seja honesto na sua profissão, buscando cada vez mais
qualificação e aperfeiçoamento pessoal. Estude sempre; leia livros de variados temas e
construa uma sólida base intelectual e cultural. Condene o padrão de vida consumista e
cultive a importância do relacionamento humano. A conduta NS é de rectidão e
empenho com a colectividade, portanto, viva na prática os valores que prega.

6º – Lealdade: a primazia da Suástica
Quem jura pela Suástica deve renunciar a qualquer outra lealdade… De forma que se
deposite no Nacional-Socialismo sua verdadeira crença e prioridade. Ainda que
sabidamente alguns participem ou tenham participado de outros movimentos, não se
admite que estes venham a interferir no projecto principal de promoção do Nacional-
Socialismo. Ideias que sejam totalmente incompatíveis com nossa visão de mundo não
são bem-vindas; portanto, ao nacional-socialista é proibido participar de grupos
antagónicos à nossa Cosmovisão.

7º – Renúncia: contra a vaidade pessoal
Infelizmente, muitos se perdem ao permitir que o ego predomine sobre a essência do
ideal. Proclamamos que o nacional-socialista deve renunciar à vaidade pessoal em
benefício do todo. Aqueles que buscam se promover através do movimento estão
equivocados; pautamo-nos pelo bem colectivo, pelo sucesso da causa em sua
totalidade. A medida certa de humildade deve ser considerada para o sucesso; não é
reconhecido aquele que toma para si a verdade absoluta. A solidariedade das ideias e
acções deve prevalecer.

8º – Coragem: para o enfrentamento da decadência mundial
Não confundir precaução com covardia. Estar ciente de que nossa luta é contra a
decadência do mundo moderno e contra o poder estabelecido; opomo-nos ao Sistema.
Ter a coragem de defender uma posição e se expor, ainda que contra as forças
prevalecentes e com um custo razoável para a sua imagem pessoal. Numa época em
que os valores estão subvertidos, colocar-se em defesa de um ideal revolucionário
demanda determinação individual.

9º – Consciência: na busca de um propósito de vida
Saber que, em última análise, possuir um ideal e lutar por sua realização é o despertar
contra a indiferença que contamina a sociedade. A genuína crença no Nacional-
Socialismo como filosofia de vida e inspiração revolucionária. Combater o espírito
burguês, conceito que não se resume ao critério económico, e sim à conduta
individualista, alienada, materialista e dissonante do interesse comum. O idealista é
aquele com um propósito de vida em prol da sociedade e que faz insurgir sua
personalidade contestadora, preservando seus valores.

10º – Sangue: o culto à natureza criadora
Respeitar e reconhecer as diferenças entre os seres humanos, o que não implica o
ataque injusto e gratuito a quem quer que seja. Valorize e preserve a sua raça. O
Nacional-Socialismo é uma Doutrina Ariana, e por isso entendem-se abrigados em
nosso meio os euro-descendentes caucasianos. Reconhecemos, porém, a dignidade
humana de outras raças e defendemos a convivência pacífica entre os povos, desde que
afastada a promiscuidade cultural. O nacional-socialista antes nutre amor pela sua raça
do que sentimentos negativos pelas demais.