Temos que matar brancos!

Eu odeio brancos…

Quer liberdade? Você vai ter de matar alguns crackers! Você vai ter de matar alguns dos bebés deles!” , “Eu odeio pessoas brancas – todas elas! Qualquer último iota de um cracker, eu odeio!”, “Atravessando pelas ruas do sul com branco, sujo, [expletivo] em seus braços. E nós nos denominamos homens negros com garbo africano.”, “Sou a favor da destruição do povo branco. Sou a favor da total libertação do povo negro. Eu odeio branco. Eu odeio meu inimigo…”

O dono dessas duras palavras é King Samir Shabazz, também conhecido como Maurice Heath, Shabazz é líder do Partido dos Novos Panteras Negras na Filadélfia. Antes disso, Shabazz ficou conhecido por ter intimidado eleitores que iriam votar contra o Obama com um porrete, de acordo com várias testemunhas dois homens (incluso Samir) diziam epítetos raciais como “demónio branco” e “cracker” e contando aos eleitores para eles se prepararem para ser “governados pelo homem negro”.

O NBPP foi fundado em Dallas em 1989. Apesar do nome, os novos panteras negras não é um sucessor oficial do Partido dos Panteras Negras. Membros do partido original insistem que o partido é ilegítimo e vociferam que não há novo partido dos panteras negras. A Liga Anti-Difamação identifica os novos panteras negras como um grupo de ódio.

O NBPP atraiu muitos membros do Nação do Islam quando seu fundador Khalil Abdul Muhammad se tornou chefe do grupo dos anos 90 até sua morte em 2001. Atualmente o NBPP é liderado por Malik Zulu Shabazz, e ainda considera Khalid Abdul como pai de facto do movimento. O movimento tem braço até em solo francês, quando Malik Shabazz nomeou o supremacista negro Stellio Capo Chichi como representante do partido na França.

Khalil Abdul, nome de baptismo Harold Moore Jr. é dono da frase “Não há brancos bons, se você vir um, mate-o antes que ele mude” e chamava o Papa de “Cracker ruim”. Khalil foi braço direito de Luois Farrakhan do Nação do Islam. Em 1998 organizou o Million Youth March in New York City, evento que ele incitou conflito com a polícia, na época o prefeito Giuliani disse que a marcha se tornou precisamente o que ele predizia, “cheia de ódio, horrível, vil, retórica anti-semita e anti-branco, com exortação a matar pessoas, assassinar pessoas”.

A Nação do Islam foi fundada por Wallace D. Fard Muhammad, o Mahdi, Deus-encarnado segundo um de seus primeiros seguidores Elijah Poole que se auto-denominou Elijah Muhammad e ganhou a liderança do movimento. Ensina que pessoas negras são os humanos originais. Louis Farrakhan, líder actual do Nation of Islam, disse que “Pessoas brancas são humanos em potencial… eles não evoluíram ainda”. Entretanto, Farrakhan para frente explica dizendo, “Se você olhar a família humana – agora, eu estou dizendo de negros, marrons, vermelhos, amarelos e brancos – nós todos parecemos congelados num nível subhumano de existência. No islam e, eu creio, na teologia crista e judaica também, há três estágios de desenvolvimento humano. O primeiro estágio é chamado estágio animalístico de desenvolvimento. Mas quando nós nos submetemos às paixões animais, então nós podemos fazer coisas más uns aos outros no estágio animal de desenvolvimento. Mas quando a consciência moral vem e nós temos um espírito auto-acusador, aí é quando nós nos tornamos seres humanos. Agora mesmo, nós temos o potencial de humanidade, mas nós não chegamos a esse potencial, porque nós estamos funcionando no plano animalista de existência.

Diz o profeta Elijah Muhammad:

“O homem negro é o homem original. Dele veio todo marrom, amarelo, vermelho e branco. Usando um método especial de controle de natalidade, o homem negro pode produzir a raça branca. Esse método foi desenvolvido por um cientista negro chamado Yakub, que visionava fazer e ensinar uma nação de pessoas que iria diametricamente se opor ao Povo Original. Uma raça de pessoas que um dia iria dominar o povo original e a terra por um período de 6000 anos. Yakub prometeu ao seus seguidores que ele iria garantir uma nação para seu próprio povo, e ele iria ensinar como dominar esse povo, através de um sistema de mentiras e artimanhas pelo qual eles usariam fraude para dividir e conquistar, e quebrar a unidade do povo escuro, colocando um irmão contra outro, e agir como mediadores e dominar ambos lados.”

Em uma entrevista à NBC, Louis Farrakhan disse que o seguinte em resposta ao entrevistador Tim Russert que perguntava sobre os ensinos da Nação do islam sobre a raça:

“Você sabe, não é irreal acreditar que pessoas brancas – que geneticamente não podem produzir amarelos, marrons ou negros – tem uma origem Negra. Os estudiosos e cientistas desse mundo concordam que a origem do homem e da humanidade começou na África e que o primeiro casal do mundo era negro. O Corão diz que Deus criou Adão do barro negro e o colocou em forma. Então se o branco veio do povo original, o povo negro, qual é o processo pelo qual você veio à vida? Isso não é uma pergunta esquisita. É uma pergunta científica com uma resposta científica. Não sugere que nós somos superiores ou que você é inferior. Sugere entretanto, que seu nascimento ou suas origens é do povo negro dessa terra: superioridade e inferioridade é determinada pela sua rectidão e não por sua cor.”

Pressionado por Russert se ele concorda com a posição de Elijah Muhhamad que os brancos são demónios de olhos azuis:

“Bem, vocês não tem sido santos da maneira que vocês agiram em face aos povos negros do mundo e até mesmo em face de seu próprio povo. Mas em verdade, qualquer humano que se entrega a fazer o mal pode ser considerado um demónio., Na bíblia, no livro de revelações, diz sobre a queda de babilónia. Diz que Babilónia caiu por se tornar habitação de demónios. Nós acreditamos que a antiga Babilónia é um símbolo da moderna Babilónia, que é a América.”

Enquanto Malcolm X foi um membro da Nação do Islam, ele pregou que pessoas negras eram geneticamente superiores aos brancos mas eram dominadas por um sistema de supremacia branca:

“Brancos inteligentes sabem que eles são inferiores aos negros. Até mesmo Senador James Eastland sabe. Qualquer um que estudou a fase genética da biologia sabe que branco é considerado recessivo e negro é dominante. A economia inteira da América é baseada na supremacia branca. Até mesmo filosofias religiosas, em essência, são supremacistas brancas. Um Jesus branco. Uma Virgem branca. Anjos brancos. Branco tudo. Mas um Diabo negro, é claro. A fundação política do “tio Sam” é baseada na supremacia branca, relegando os não brancos à cidadania de segunda-classe. Filosofia Social é estritamente supremacista. E o sistema educacional perpetua a supremacia branca.

A nação do islam prega que casamento interracial ou mistura de raças devem ser proibidas. Conforme o ponto 10 da plataforma oficial “O que os muçulmanos querem”” publicado em 1965.

Outros grupos de supremacistas negros são a Nação de Javé, no qual é necessário matar um “diabo branco” e provar levando uma parte do corpo como orelha, nariz ou dedo para fazer parte da irmandade, Hebreus Israelitas Negros, que abertamente advoga que brancos são o mal personificado, merecendo apenas morte ou escravidão, Tribu Ká, seguidores de Farrakhan que foram dissolvidos por Sarkozy após uma investigação de incitação racista. E a Nação Unida Nuwaubiana de Mouros, os mais bem sucedidos e pouco conhecidos supremacistas negros da América, que ensina que brancos são inferiores, demónios, sem alma e coração, que a cor branca é o resultado de lepra e inferioridade genética, e que os ancestrais de brancos eram parceiros sexuais de cães e chacais. Brancos, para eles, são uma raça de assassinos criada para servir o povo negro como exército escravo.

Portugal White Power